Estudo da Boyden Global Executive Search revela que as mulheres ainda têm dificuldade em alcançar cargos de liderança. Mas há vantagens associadas a uma gestão inclusiva. 

O ano é novo, mas a dificuldade das mulheres alcançarem cargos de liderança mantém-se. De acordo com o estudo “Furthering Female Leadership”, realizado pela Boyden Global Executive Search, 86% dos gestores na Europa do Sul consideram que é mais difícil às mulheres alcançarem cargos de liderança executiva. Esta é, entre as quatro regiões analisadas – países germânicos (63%), países nórdicos (75%), Reino Unido (38,2%) e Europa do Sul (86%) – a que apresenta uma perceção negativa mais elevada. Segundo a empresa de executive search, “a explicação reside numa cultura que ainda é vista como tradicional, apesar das mais-valias que podem ser retiradas de uma gestão mais inclusiva”.

Segundo o estudo da Boyden, 85% dos gestores inquiridos na iniciativa, cujas empresas possuem uma estratégia formal de diversidade, consideram que a referida estratégia contribuiu para a melhoria dos resultados das organizações, potenciou a inovação, a colaboração, a satisfação dos clientes e a atração de talento.

A empresa de executive search ressalva que os resultados do estudo provêm de gestoras em posições de liderança. Três quartos das quais encontram-se em cargos executivos e outras lideram subsidiárias regionais e nacionais de organizações de grande dimensão. Apesar da sua própria evolução de carreira, as gestoras reportam, ainda, a existência de desafios significativos no caminho percorrido até alcançarem posições de liderança.

Considerando os dados obtidos, a Boyden aconselha os gestores, em contexto de negócio, a “desenvolverem um ambiente e estilos de liderança que potenciem a performance das suas organizações, criando oportunidades para a diversidade na gestão de talento, particularmente entre líderes do sexo feminino”. “A existência de um ambiente de apoio e uma hierarquia solidária surgem como elementos centrais ao desenvolvimento de carreira”, alerta a empresa de executive search.

“O papel da Boyden passa por conseguir identificar eficazmente talento. Num ambiente de elevada complexidade e em permanente transformação, os desafios que se apresentam às organizações exigem uma visão e um conjunto de competências alargados. Uma equipa de gestão mais diversa é, também, uma equipa com características complementares e integra a possibilidade de contribuir com mais-valias relevantes para a condução de negócio”, refere Fernando Neves de Almeida, managing partner da Boyden Global Executive Search Portugal, em comunicado.

Os partners da Boyden na Europa desenvolveram 800 horas de conversas presenciais para avaliarem a diversidade em equipas de gestão. Esta discussão, com partners do sexo masculino e feminino, revelou as principais motivações, obstáculos e soluções para potenciar a liderança no feminino.

https://rhmagazine.pt/mulheres-tem-dificuldade-em-alcancar-cargos-de-lideranca/ 

This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website.  Learn more