Boyden Executive Search

A transformação digital está a ter impacto em quase todas as indústrias, geografias e funções de negócios. Os Recursos Humanos (RH) também estão a experimentar estas tendências disruptivas, o que implica preparação dos líderes de RH – Chief Human Resources Officer (CHRO) e das suas organizações.

As mudanças são significativas e velozes, mas vistas como positivas e entusiasmantes uma vez que a tecnologia está a mudar todos os aspetos da cadeia de valor dos RH – desde a contratação, ao desenvolvimento de colaboradores e dos executivos e até à forma como os colaboradores se relacionam com a empresa (ex.: trabalhar a partir de casa).  

Os RH têm agora de ser mais abrangentes e o conhecimento do potencial do digital e experiência na sua aplicação começa a ser um requisito importante. A tecnologia em geral e o digital em particular transforma a forma como uma organização pensa os RH. À medida que as empresas utilizam a tecnologia e o digital para responderem melhor às necessidades dos seus clientes e para marcarem a diferença na forma como se relacionam com eles, os líderes de RH inovadores tem estado a fazer o mesmo ao nível da employee experience.

Mas a um CHRO e à sua equipa não basta entender o que a transformação digital está a provocar na relação da empresa com os seus empregados e as suas expetativas, mas sim, entender a transformação digital que está a acontecer no negócio da empresa. A liderança dos RH tem de perceber como esta é usada na sua organização e na relação com os seus clientes e apoiar as necessidades atuais e futuras, seja ao nível das competências necessárias quando se está a recrutar, seja ao nível das competências que são necessárias desenvolver. 

Várias empresas estão a passar por um processo de mudança que afeta a organização dos RH e que terá uma componente de tecnologia. Se olharmos para a aquisição e gestão de talento, formação e desenvolvimento, gestão de performance, entre outras – a tecnologia atravessa todas estas áreas de RH.

As organizações estão a sentir a necessidade de que os líderes de RH incorporem a vertente digital nas suas competências estratégicas. Por isso, à medida que se pensa sobre nova tecnologia, um novo design de produto, ou um novo serviço, o líder de RH tem de estar à mesa para assegurar que os recursos humanos estão ou irão estar preparados para ir de encontro às exigências da organização.  

São necessários líderes de RH que não sejam apenas conhecedores do negócio em geral, mas que tenham sensibilidade para o impacto da transformação digital no mundo e percebam como as novas tecnologias estão a influenciar a evolução do negócio e as próprias expetativas dos colaboradores da empresa. São precisas mais pessoas de RH que percebam de aquisição e desenvolvimento de talento, de como integrar processos tecnológicos e quem o pode alavancar na organização. Não é por acaso que este ambiente híper eficiente, orientado pela tecnologia, coloque pressão nos líderes de RH.

A pesquisa por CHRO versados em tecnologia pode ser um desafio, uma vez que uma verdadeira oferta de talento neste aspeto, alguém que seja realmente tecnologicamente conhecedor, ainda é diminuta. A tecnologia poderá elevar os serviços de RH de uma organização para níveis de velocidade, eficiência e precisão sem precedentes. Isto é importante, mas adquirir as pessoas certas, conhecê-las, engajá-las, desenvolvê-las e retê-las é o que, em última instância, faz com que haja vencedores e perdedores em todos os mercados e indústrias. A competição é feroz, e os CHRO, agora, mais do que nunca, têm de dar um salto a nível tecnológico e alavancarem as empresas onde trabalham com ferramentas mais sofisticadas. 

By Luís Melo
This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website.  Learn more