Boyden Executive Search

Blog
Valores de liderança

Encontramo-nos num momento de disrupção global que exige uma mudança na liderança. São precisos líderes de uma pool de talento diversificada para potenciar o progresso económico e social e o desenvolvimento de valores e ideias que permitam cumprir os objetivos de negócio. 

Um livro recente de uma manager reflete os desafios de uma empresa com equipas que se mexem e transforma rapidamente. É uma líder que fez trabalho de colaborador e de manager e subiu na empresa até ao ponto de estar a pensar no cenário maior.

E isto é muito importante. Não cair na armadilha de pensar que aquilo que funcionou em determinada situação serve a todas as outras. O aconselhamento é um ponto de partida que obriga a reflexão, trabalho árduo e tentativa e erro. Aconselhar não é passar uma receita.

“Um grupo de pessoas a trabalhar em uníssono é uma coisa maravilhosa a aspirar. Bem feito, deixa de ser sobre um ou outro individuo. Em vez disso, sente a energia de dezenas ou centenas ou mesmo milhares de corações e mentes apontadas a um propósito comum, orientadas por um valor partilhado. Se fazemos bem o nosso trabalho, então as nossas equipas vão progredir. Vamos construir algo que nos vai sobreviver, que será tornado mais forte por todos os que farão parte deste”, escreve a autora.

Este nível de elevação e sentimento de propósito não se sente todos os dias. No entanto, cada dia representa uma oportunidade para ganhos suplementares, ou para parar uma descida, ou apenas para ajudar as equipas a chegar ao dia seguinte. Isso pode ser visto como um fardo, e muitas vezes será sentido como tal. Mas todos os dias as equipas têm a oportunidade de crescer e aprender e ter sucesso. Há vantagem numa liderança transparente em relação ao que somos e aquilo que nos move.

“À medida que dei mais primazia aquilo em que acredito, ninguém, nem uma única vez, me disse que é irritante ou condescendente. Em vez disso, o feedback e o oposto – falar sobre os valores torna-o um líder mais autêntico e inspirador”, acrescentou a mesma autora.

Os managers, mesmo os mais em baixo na hierarquia, têm de ser educados, empoderados e engajados. É assim que se forma e mantem a cultura da organização, é assim que as empresas se sustentam no dia a dia. Mas esses managers vivem na estrutura que o CEO e os outros executivos estabelecem.

Como manager, ou como líder, a sua influência é maior do que poderia pensar. Mas quando se olha para os líderes mais inspiradores, ou carismáticos, ou poderosos, há que lembrar que a maioria de nós não partilha as suas circunstâncias, ou a sua posição de poder. Mesmo que haja identificação com alguns deles e as suas ideias, há muitas vezes demasiadas coisas a acontecer na nossa gestão para se poder refletir no ideal de liderança.

Ainda assim, lembrar que a cultura da organização é criada pelas ações dos líderes e, por isso, a cultura organizacional e a liderança devem ter a preocupação de criar um ambiente propício ao desempenho das atividades, sendo que a cultura da organização é criada pelas ações dos líderes.

News Releases
Mais de metade das empresas não está preparada para a transformação digital

A transformação digital das organizações está longe de concluída e tem ainda vários obstáculos pela frente. Um relatório da Boyden identifica uma perceção generalizada da importância de uma estratégia digital de sucesso, a par dos desafios que dificultam a sua implementação.

Lisboa, 29 de abril de 2019 - O relatório  “The Digital Savvy C-Suite and Boardroom realizado pela Boyden Global Executive Search revela que 53% dos gestores acredita que a administração ou a liderança senior das suas empresas não está preparada para implementar uma estratégia digital bem-sucedida. A explicação para esta afirmação reside nos principais desafios que a implementação de uma estratégia digital implica, nomeadamente o considerável investimento que é necessário realizar em ferramentas e recursos digitais e a existência de KPI antiquados que não demonstram o retorno desse investimento a curto prazo.

A relevância desta questão torna-se evidente quando apenas 48% dos mais de 1200 gestores inquiridos no relatório afirma que é dada uma grande importância à formação digital nas organizações onde trabalham. Face aos resultados, o documento tem como objetivo preparar estrategicamente as empresas para uma transformação digital bem-sucedida. É essencial perceber de que forma as transformações digitais podem impactar as empresas, em geral, e as tarefas dos seus colaboradores, em particular.

Como explica Gray Hollet, CMO da Boyden Global Executive Search “os principais líderes percebem que é imperativo que os quadros da administração acompanhem tudo, desde a Inteligência Artificial até ao comércio eletrónico e à análise de dados, ou arriscam a viabilidade da empresa e das suas próprias carreiras”.

No inquérito, os gestores assumem maioritariamente duas posições. Por um lado, grande parte afirma serem criadas funções executivas exclusivamente para responder aos desafios criados pelo novo cenário digital. Por outro, alguns gestores assumem que existe uma reorganização de determinados departamentos para a implementação de estratégias para a transformação digital.

Para Fernando Neves de Almeida, Managing Partner da Boyden Global Executive Search Portugal, “na Boyden temos como objetivo identificar, de forma eficaz, os melhores profissionais para garantir o sucesso das estratégias digitais nas empresas portuguesas. É importante integrar nas empresas uma nova geração de líderes, que sejam mais ágeis e que não vejam o digital como uma tarefa a ser realizada, mas sim como uma cultura e uma mentalidade. Cada vez mais os gestores de topo têm a noção da importância desta nova geração, mas ainda falta dar esse passo”.

O estudo veio confirmar a necessidade de os líderes aprofundarem as ferramentas digitais, examinando o seu potencial e implementando estratégias digitais que englobem todos os departamentos e recursos das organizações. Ainda que as habilidades digitais sejam importantes, as características pessoais e os traços de liderança são críticos para guiar as empresas neste contexto de mudança digital.

This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website.  Learn more